Segunda, 15 de Julho de 2024
19°C 35°C
Palmas, TO
Publicidade

Alterações no equilíbrio são 85% das causas de quedas em idosos

Em alusão ao Dia Mundial de Prevenção de Quedas, Associação Brasileira de Otorrinolaringologia reforça a importância de tratar a tontura e indica medidas de prevenção

23/06/2024 às 09h00
Por: Redação Fonte: Redação
Compartilhe:
A defesa da especialidade e luta por melhores formas para uma remuneração justa em prol dos mais de 8.600 otorrinolaringologistas em todo o país.
A defesa da especialidade e luta por melhores formas para uma remuneração justa em prol dos mais de 8.600 otorrinolaringologistas em todo o país.

Uma em cada três pessoas com mais de 65 anos já sofreu uma queda, de acordo com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, ligado ao Ministério da Saúde, e 60% desses acidentes ocorrem dentro de casa. A Organização Mundial da Saúde (OMS) criou o Dia Mundial de Prevenção de Quedas, celebrado em 24 de junho, para conscientizar sobre os riscos desse tipo de acidente que é tão comum na população idosa brasileira, que já totaliza mais de 32 milhões de pessoas, segundo o IBGE.

Dr. Márcio Salmito, presidente da Academia Brasileira de Otoneurologia (ABON), braço acadêmico da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), destaca que a tontura é um dos principais fatores de risco para desequilibrar, tropeçar, escorregar,  ou errar o passo, aumentando, assim, as chances de quedas.

“Sensações de mal-estar e sentir que se está flutuando ou que o ambiente ao redor está girando, não devem ser menosprezadas. Alterações de equilíbrio podem estar presentes em até 85% das pessoas com 65 anos ou mais, conforme pesquisas médicas”, afirma o especialista.

Um estudo que analisou a mortalidade de idosos por quedas, de 2000 a 2019, no Brasil, constatou que o número de óbitos desse grupo foi 135.209, dos quais 51,41% ocorreram em mulheres. A maioria (56,12%) se concentrou na faixa etária de 80 anos ou mais. E de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, a tendência é de aumento, já que os casos de mortes de idosos tendo como consequência a queda quase duplicou entre 2013 e 2022.

Continua após a publicidade

“Conforme o processo de envelhecimento avança, a diminuição da visão, redução da massa muscular e problemas no sistema motor e no equilíbrio podem surgir. Diante de episódios de tontura, um médico otorrinolaringologista deve ser consultado para investigar as causas e orientações de tratamento”, alerta.

Outras medidas de prevenção 

Além de tratar problemas de saúde que podem deixar os idosos mais vulneráveis a acidentes, médicos da ABON e da ABORL-CCF também destacam que alguns cuidados pessoais e com o ambiente são primordiais.

Continua após a publicidade

Entre as recomendações estão: não deixar de se alimentar; usar os óculos em todas as situações; não correr para atender o telefone ou à campainha; e manter os números de emergência de hospitais, SAMU, bombeiros e de parentes e amigos no telefone ou deixá-los de fácil acesso.

Não usar roupas muito compridas também reduz risco de tropeções. Além disso, é preciso cuidado com os calçados usados. Saltos e chinelos devem ser evitados e sapatos que fiquem confortáveis e firmes no pé devem ser priorizados.

Na casa, se possível, contar com rampas são mais acessíveis e seguras, mas para os idosos que precisam subir escadas, é importante garantir a iluminação para enxergar todos os degraus. O corrimão, em ambos os lados, ajuda caso ocorra algum desequilíbrio e é importante segurar neles sempre que for descer ou subir. O piso dos degraus também precisam ser levados em conta, eles não podem ser escorregadios.

Na cozinha, as medidas de prevenção estão relacionadas com evitar subir em objetos, como bancos e cadeiras, para pegar utensílios no alto. Com isso, é crucial evitar guardar as coisas em locais altos. O chão da cozinha é outro lugar de atenção. Caso algo seja derramado, deve ser limpo imediatamente. 

Cera e tapetes não fixados devem ser evitados nas casas onde habitam pessoas idosas, pois isso deixa o chão mais escorregadio.

No banheiro, é relevante utilizar um distribuidor de sabão líquido ao invés de sabonete em barra e deve ser instalado um corrimão nas paredes do banheiro, além de colocar adesivos antiderrapantes no box do chuveiro e abaixo dos tapetes os fixando. Não trancar a porta do banheiro também é outra medida de segurança.

Da redação Ponto Notícias Odete Mathias

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Vida e Saúde
Sobre o blog/coluna
Ver notícias
Palmas, TO
29°
Tempo limpo

Mín. 19° Máx. 35°

28° Sensação
4.63km/h Vento
35% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h31 Nascer do sol
06h06 Pôr do sol
Ter 35° 20°
Qua 35° 22°
Qui 36° 21°
Sex 37° 22°
Sáb 37° 22°
Atualizado às 12h04
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 +0,41%
Euro
R$ 5,95 +0,27%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,21%
Bitcoin
R$ 368,057,04 +10,58%
Ibovespa
129,202,51 pts 0.24%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias